O cinismo de Paulo Guedes e o pecado original

Por Kayque Souza Quando Marx decide mostrar o capitalismo surgindo na história a partir de um processo de acumulação primitiva no qual expropria camponeses, servos, a igreja, etc, além de passar a limpo a ideia de um progresso na história ou de uma universalidade de interesses humanos que teriam um “acordo comum”, ele também passaContinuar lendo “O cinismo de Paulo Guedes e o pecado original”

Produção Humana: por um trabalho não-alienado

Por Pedro Nogarolli [Este texto é a continuação/resolução do texto Propriedade privada e alienação] Marx, em seus manuscritos de Paris, no capítulo “produção humana” faz a seguinte hipótese: suponha que produzíssemos como seres humanos, isto é, produzíssemos de forma não-alienada. Como isso seria? Em homologia direta ao trabalho alienado, partiremos para três aspectos desse trabalhoContinuar lendo “Produção Humana: por um trabalho não-alienado”

Socialista pode ter iPhone?

Por Vinícius Fontoura Dos smartphones, serviços de streaming e os mais diversos aplicativos e facilidades para nosso cotidiano, o modo capitalismo trouxe muitos avanços, e Marx inclusive ressalta isso tratando do alto desenvolvimento das forças produtivas que este modo trouxe. Por outro lado, encontramos nas mais fracas argumentações o ponto de que “É socialista, masContinuar lendo “Socialista pode ter iPhone?”

Marx está morto? Resposta ao Terraço Econômico

Por João Neto Pitta A página Terraço Econômico, pela autoria do Sr. Paulo André Silveira, agraciou-nos com um artigo cheio de equívocos sobre Marx [1]. O texto logo serviu de abrigo para os variados difamadores e inimigos do barbudo alemão, que o celebraram como a prova cabal de que não é apenas o corpo físicoContinuar lendo “Marx está morto? Resposta ao Terraço Econômico”

Os lucros estão encolhendo e é você quem está pagando a conta

Gabriel Brasileiro Análises dialéticas do capitalismo são capazes de evidenciar as mais diversas contradições vigentes nas entranhas desse sistema. Estando dentre tais contradições a lei da queda tendencial da taxa de lucro (LQTTL), esta, apontada por Marx, cuja validade expressa para muitos o fundamento da derrocada do capitalismo. Contudo, ao contrário do que talvez se imagine,Continuar lendo “Os lucros estão encolhendo e é você quem está pagando a conta”

Não, amigo liberal, a reforma da previdência não irá salvar o Brasil

Gabriel Brasileiro Em recente estudo desenvolvido pelo Cedeplar/UFMG, tendo em vista o corte dos benefícios previdenciários decorrente da reforma, foi estimado o impacto das variações de renda das famílias sobre o PIB brasileiro em 10 anos. Em um dos cenários projetados, o investimento privado apenas responde à queda da demanda familiar, o que proporcionaria umContinuar lendo “Não, amigo liberal, a reforma da previdência não irá salvar o Brasil”

Previdência: Pare de falar em reforma, defenda a revolução

Gabriel Brasileiro e Arthur D’Elia O debate entre reformistas e não-reformistas previdenciários sequer faz cócegas na ordem histórica do Capital. Pois, ambos os lados servem ao seu continuísmo, não à sua superação. Certo que ambos estão fincados na proposta de discutir qual é o melhor arranjo do capitalismo que “gera as condições de uma velhiceContinuar lendo “Previdência: Pare de falar em reforma, defenda a revolução”

O acordo comercial Brasil-UE será bom para nós?

Nelson Marconi Um acordo comercial será positivo para um país se contribuir para o seu processo de desenvolvimento econômico e aumento da renda per capita. Isso significaria, em outras palavras, exportarmos mais manufaturados para nossos parceiros comerciais, inclusive elevando a participação desse tipo de produtos em nossa pauta de exportações. Ainda não conhecemos muitos detalhesContinuar lendo “O acordo comercial Brasil-UE será bom para nós?”

O que há de errado com a ideia de renda básica universal?

Paul CockshottTradução de Fred Paganin Gonçalves O movimento de esquerda ainda está preso em uma conjuntura pós-soviética. Pelos últimos 25 anos tem se dado um hiato ideológico, faltando qualquer concepção clara de o que uma economia socialista de verdade seria. A derrota do socialismo até então existente na Europa obviamente paralisou os partidos comunistas eContinuar lendo “O que há de errado com a ideia de renda básica universal?”

Resistir é preciso: A crise habitacional do capitalismo brasileiro

Gabriel Brasileiro Na primeira parte de seu livro Para a questão da habitação, Engels inicia o texto com a seguinte constatação: “A chamada falta de habitação, que hoje em dia desempenha na imprensa um papel tão grande, não consiste no facto de a classe operária em geral viver em casas más, apinhadas e insalubres. EstaContinuar lendo “Resistir é preciso: A crise habitacional do capitalismo brasileiro”