Por João Neto Pitta

Hoje ensinaremos a receita de como transformar uma série de pessoas com pouco conhecimento sobre política em um rebanho governado pelo ódio ao comunismo.

1) Coloque correntes teóricas visivelmente distintas como sendo pertencentes a mesma tradição filosófica, depois culpe a “dialética” pelas diferenças evidentes entre elas. De preferência, sigam o método do Orvalho de Cavalo, em que tudo que que não é conservadorismo ortodoxo, logo é lido como esquerda e, tudo que é esquerda, é lido como comunista. Colapse as distinções flagrantes que as tornam correntes contrárias.

2) Uma vez que o comunismo agora é entendido como tudo que não é conservadorismo, faça a constatação de que a mídia e as universidade estão tomadas por estes ‘agentes da revolução’. Como se houvesse uma uniformidade entre elas que sabidamente não existe. Fazendo isso, você mata dois coelhos em uma cajadada só, pois também se mina das possíveis críticas que tais instituições podem fazer à sua narrativa, levando em conta que isso afasta o rebanho de qualquer aparato científico capaz de oferecer um contraponto ao que você diz.

3) Crie uma narrativa coerente e longa, em que todas as desgraças do mundo podem ser remetidas a este mesmo inimigo comum. Faça-os entender que, mesmo que tais inimigos sejam educados e cultos, no fundo tal aparência serve apenas para mascarar sua monstruosidade e seu desejo por uma revolução sanguinária. Torne o debate inviável, leve-os a crer que não se trata de uma oposição meramente ideológica, mas moral, portanto qualquer manifestação desequilibrada, com palavrões e chiliques contra estas pessoas, estará plenamente justificada. Afinal de contas, eles são o mal.

4) Crie uma grande conspiração internacional em que as grandes corporações financiam esses inimigos comuns, obscurecendo a existência de inúmeras entidades que financiam variados tipos de pensamento que se distinguem em gênero, número e grau. Ataque todos os intelectuais, e quando for atacado por eles, diga que essa é a prova da perseguição dos virulentos comunistas a quem ousa discordar deles. Passe, sobretudo, a imagem de um intelectual perseguido por lutar contra o ‘establishment esquerdista.’

5) Transforme os perseguidos em perseguidores. Diga que o mundo está dominado pelos que se dizem oprimidos, use termos como ditadura gay, ditadura do politicamente correto, racismo contra branco e relativize as verdadeiras ditaduras como a ditadura militar. Faça o rebanho pensar que foi por um bem maior. Crie um grande e perigoso inimigo, pois quanto mais forte é o inimigo, mais se legitimam os métodos mais traiçoeiros para se vencer.

Esse método foi testado no Brasil e conseguiu eleger um presidente.

Em 1995, Carl Sagan escreveu o ”Mundo assombrado pelos Demônios”, e nele mostrou o quanto a pseudo-ciência é eficaz em se infiltrar nos medos, preconceitos e dúvidas das pessoas, levando-as a agir conforme a sua ópera. Na era atual, as coisas não mudaram tanto, exceto a velocidade com a qual a informação falsa é compartilhada. Quanto mais simplista é um pensamento, com mais facilidade ele ultrapassará as barreiras do mundo virtual.

É obvio que uma ideia que converge várias tradições de pensamento em uma só, que cria um inimigo comum ao qual todo mal é atribuído, que cria um cenário de grandes perseguições e segundas intenções, se encaixa como uma peça de quebra-cabeça na fragilidade das pessoas. Os Nazistas fizeram o mesmo com os Judeus.

A única maneira de vencer a pseudo-ciência, o pensamento falacioso, a manipulação e a mentira é trazendo a luz do sol o método usado pelos embustes e gurus e esmagá-los com a realidade, mostrando o quão torpe e simplório são suas especulações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s